13.4.08

Vidas (VII)

A chegada ao chalet fora uma agradável surpresa. Iam viver numa casa ampla, de um piso e com muito espaço em volta, construída de madeira pintada de branco e assente numa plataforma de pedra, de onde grandes portadas que se abriam para uma varanda generosa coberta por um alpendre que dava seguimento ao telhado. O amigo do marido disse-lhes que os dois homens negros e a negra que os aguardavam serenamente junto ao portão principal eram os criados que tinha contratado. Ela foi a primeira pessoa a atravessar o portão mas não o fez sem primeiro se apresentar, fazendo questão de saber os nomes de cada um e conhecer os seus ofícios, desde o mais jovem e que estava incumbido da limpeza da casa e de tratar do jardim, ao que aparentava ser o mais velho e era o cozinheiro, e à jovem negra que estava entre os dois e lhe disse que era a lavadeira. Com um sorriso estampado no rosto, os três tinham-lhe dirigido a palavra de forma educada e num português claro e correcto, apesar do sotaque, o que lhe agradou. Fez uma rápida avaliação, não lhe passando despercebidos alguns detalhes de que ela jamais abdicaria. O seu olhar deteve-se mais cuidadosamente na lavadeira e teve sensações contraditórias, achando-a demasiado jovem por um lado, muito bonita e sensual, por outro, e sem saber encontrar explicações, sentiu-se cativada pelo sorriso e pelo olhar que transpareciam genuinidade, honestidade e pureza de espírito. Antes assim, pensou ela, sabendo que raramente se enganava nas primeiras impressões quando se tratava da avaliação de pessoas e ninguém melhor do que uma mulher para avaliar outra mulher.

5 comentários:

Once In a While disse...

devil is in details .. caro Mike .. aguardo com curiosidade as outras vidas :)

cristina ribeiro disse...

Feliz do que nunca, ou raramente,se engana nas primeiras impressões :)

Mike disse...

Devil is in details... hum... nestas vidas, como em quase todas, os projectos que temos para a vida por vezes são alterados pelos projectos que a vida tem para nós... ups, se calhar isto soa a confuso, não Miss Once? (risos).

Mike disse...

Às vezes enganamo-nos nas primeiras impressões, Cristina...

Once In a While disse...

nada confuso caro Mike .. apenas algo irrealista .. ;) não concedo à vida a autonomia para me alterar o destino .. *

Arquivo do blog