5.4.08

Para jantar.


Ali na Avenue New York, discretamente e bem perto do fatídico túnel da Pont d’Alma. O número da porta é o seis. Recomenda-se uma das mesas junto à janela, e não há muitas, uma enorme vidraça que dá para a rua e de onde a nossa vista se deixa deslumbrar pela Torre Eiffel majestosamente iluminada. Aos comandos do 6 New York está Jérôme Gangneux, o braço direito de Jean-Pierre Vigato, Chef e dono do restaurante. Um espaço acolhedor, decorado com muitíssimo bom gosto e com um serviço rigoroso mas afectivo. Jérôme é um homem afável, um sedutor nato com um espírito de humor que nos faz desconfiar se realmente estamos em Paris. On est gourmand diz-nos ele em resposta ao nosso elogio genuíno ainda antes de nos deixarmos aconselhar sobre as sobremesas. E nós Jérôme? O que é que achas?

8 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Se a comida corresponde ao ambiente, deve ser excelente.

cristina ribeiro disse...

Qualidade de vida, ah, Mike? :)

av disse...

De Arraiolos a Paris, conduzidos pelo bom gosto.
Por aqui desconversa-se bem, não há dúvida.

Mike disse...

Três ilustres visitantes a quem, com uma vénia, agradeço as palavras simpáticas que me deixam quase sem palavras.

Nuno, de facto a comida corresponde ao ambiente ;).

Mike disse...

Cristina, a qualidade de vida é relativa e depende muito mais da atitude de cada um do que da conta bancária (risos)... eu não me queixo, et je suis gourmand (mais risos).

Mike disse...

av, obrigado :)

José, o Alfredo disse...

Também deve dar para um belo almoço. Tudo depende da companhia, claro...

Mike disse...

E dá concerteza, meu caro amigo...

Arquivo do blog