28.10.08

Um post de m...

Não há Acordo que resista ou se imponha.
A Língua Portuguesa tem destas coisas e há palavras cuja versatilidade é practicamente imbatível.
A palavra merda é um bom exemplo. É inegável que a utilizamos em variadíssimas circunstâncias, mesmo que em silêncio, e em relação a muitas e variadas coisas. Senão vejamos.

Orientação geográfica:
Vai à m...!

Adjectivo qualificativo:
Tu és uma m...!

Momento de cepticismo:
Não acredito nesta m...!

Desejo de vingança:
Vou fazê-lo em m...!

Trapalhada:
Já fizeste m...!

Efeito visual:
Não se vê m... nenhuma!

Sensação olfactiva:
Cheira a m...!

Dúvida na despedida:
Por que é que não vais à m...?

Especulação de conhecimento:
Que m... será esta?

Momento de surpresa:
Merda!

Sensação gustativa:
Isto sabe a m...!

Desejo de ânimo:
Anda-me rápido com essa m...!

Situação de desordem:
Isto está uma m...!

Rejeição, despeito:
O que é que esse m... pensa?

Para descobrir o paradeiro de qualquer coisa:
Não sei onde foi parar aquela m...

Interjeição comum:
Mas que m...!

A crise das 17:30h:
Vou-me embora desta m...!

Futebol:
Esta m... parece o BENFICA!

14 comentários:

JúliaML disse...

ah!

alguem vai ficar na merda a ler este post

ahahahah

e eu sei quem!! rouge, very,very indead

(estou pouco espirituosa)

mike disse...

Ah, mas a menina já se ri... viu?
(risos)

JúliaML disse...

eu rio sempre, Mike :-)

ana v. disse...

LOL
O próprio Acordo é uma merda, Mike...

Já agora acrescento mais uma, a descrição de um estrábico: "tem um olho na merda e outro no infinito"

fugidia disse...

Que m.... de post este: a parte final estragou tudo!
Humpfrrrtttt!
:-p

José, o Alfredo disse...

O fim deste post lembra-me o fim da época 2003/2004 do Zborden.

Paulo Cunha Porto disse...

Como um post bem bolado se pode transformar... numa caca borrada, para não passar muita confiança.

E gostava de conhecer esse amigo da Júlia. Deve ser um espírito de prumeira água.
Abraço e beijinho

Luísa disse...

Mike, à medida que ia lendo este seu post, fui suspeitando de que a palavra, isolada, poderia não ter senão um sentido, que era depois mais ou menos «amaciado» pela «circunstância». Mas quando cheguei à «circunstância» final, tive a certeza: m… significa sempre e só m… ;-D

mike disse...

Queridos comentadores, queria que soubessem que me ri a valer com os vossos comentários.

Ana, não dá a sensação que a m. não tem fim? (risos)

Estragou tudo porquê, Fugidia? Ora... (risota)

Ah José, tinhas que dar a tua alfinetada, não é?

Vá lá, caro Paulo, que é feito do Teu fair play? É que o fair play a que nos habituaste não nenhuma caca...
Abraço.

Pois é Luísa, tem toda a razão. (muitos risos).

JúliaML disse...

mas há a "merda" boa , aquela que se deseja ao actor, Mike esqueceu...

mike disse...

Ena... só conhecia a "brak a leg", Júlia. :-)

mike disse...

... break... assim é que é. ;-)

Corine disse...

é Muita. É muita m...que se deseja, com ou sem acordo, é a tradição em português.

mike disse...

Então assim seja, Corine. :-)

Arquivo do blog