14.10.08

Não haja ilusões. A matemática é implacável.

Para quem pensa, comece a ficar eufórico e tenha a memória curta, não é o meu caso, que nas últimas duas semanas perdeu 25% dos 100.000 Euros na Bolsa e nos últimos dois dias ganhou 5% porque as acções onde o dinheiro estava investido subiram 30%, desengane-se que a matemática é implacável. 100.000 – 25% = 75.000. 75.000 + 30% = 97.500. Os ganhos? Desculpem, as perdas? 2,5%. Basta consultar o extracto.

8 comentários:

Corine disse...

nunca achei graça a esta precisão. à necessidade de tanta exactidão.


agora começo a perceber melhor porque não me identificava...

Paulo Cunha Porto disse...

É que ganhar não é igual a perder, neste outro desporto.
Abraço, Meu Caro Mike

mike disse...

(risos)
Mas quem joga na Bolsa (o verbo jogar aplica-se com toda a propriedade neste caso), se não acha piada à precisão, cria ilusões tolas ou acaba a chorar... ;-)

Ah pois não é, caro Paulo.
Um abraço meu Amigo.

cristina ribeiro disse...

Como de gestão dessas coisas, nicles, felizmente tenho uma irmã que o faz por mim, e me poupa a esses sobressaltos :)

Luísa disse...

O segredo está na base, Mike; melhor dizendo, está sempre nas bases. Mas neste jogo, como em todos os outros, há sempre a tentação de fazer que se acredite em vitórias «morais». Não se ganha em «activos», mas ganha-se em percentagens. E já anda tudo esfuziante! ;-)

mike disse...

Sorte sua, Cristina. :-)

Luísa, não se ganha em activos e às vezes não se ganha juízo... ;-)

L. Rodrigues disse...

Recebi esta mensagem no outro dia:

If you put $1,000 in Delta Airlines one year ago, you have $49.00 today; $1,000
in AIG one year ago, you have $33.00 today; $1,000
in Lehman Brothers one year ago, you have $0.00 today.

But, if you had purchased $1,000 worth of beer one year ago, drank all the beer,
then turned in the aluminum cans for recycling refund, you will have received
$214.00. Based on the above, the best current investment plan is to drink
heavily & recycle.

It is called the 401-Keg.

mike disse...

Hum... o problema depois é o fígado, já para não falar no day after, Luís.

Arquivo do blog