23.11.09

Porque hoje é segunda-feira, os meus filmes.

Quase levou Coppola à ruína, pondo em causa, inclusivamente, o conforto de toda a sua familia. Prova melhor não haverá sobre as suas convicções e paixão pelo cinema. Um elenco de luxo, com alguns grandes actores em início de carreira, como Harrison Ford, Martin Sheen, Frederic Forrest e Laurence Fishburne. Vi Apocalypse Now várias vezes e continuo a vibrar sempre que o revejo. Baseado na obra Heart of Darkness de Joseph Conrad, Francis Ford Coppola realizou um filme galardoado com todos os prémios de que a indústria do cinema dispõe, nos EUA, França, Japão, Reino Unido e Itália. Um filme intenso e épico, onde a crueza da guerra e a essência do ser humano se misturam sob a mestria de uma realização magistral e de uma banda sonora inesquecível. Um filme que já faz parte da história do cinema.

16 comentários:

fugidia disse...

Ahn...

L. Rodrigues disse...

Quase tão bom, é o documentário feito pela mulher de Coppola, durante as filmagens. "Heart of Darkness, a Director's Apocalypse". Nunca saiu em DVD por causa de uma disputa de direitos. No entanto tenho uma versão legendada em francês, provavelmente gravada da TV.
Vendo uma cópia por bom preço, ou guardo para um dia em que precise de emprego.

Luísa disse...

Ahn...

Luísa disse...

P.S.: Não vi, Mike. Não gosto de ver filmes sobre guerra, mesmo sabendo que posso estar a perder uma obra-prima. Como parece ter sido o caso. :-)

bacouca disse...

Mike,
Esse filme marcou-me de tal maneira que eu estive 3 dias sem falar com ninguém. E sabe porquê? Quando estive a estudar na Rodesia, Salisbury, conheci um grupo de mercenários que apesar de serem homens ditos normais, quando se juntavam a loucura era total: cenas do filme são realidade no meio deles, pode crer! A guerra era um passatempo e ainda por cima muito bem paga. para mim ver a realidade nua e crua, sentada num sofá é chocante.
Xi

Só hoje comentei o seu post ser lido pela maioria das mulheres!

Mike disse...

Fugidia,

Ahn... :/

...................................

L.,

Muito me contas. Não sabia disso.

...................................

Luísa,

Ahn...

p.s. - este é um desses casos. :)

...................................

Bacouca,

Aceito. E agradeço por comentar. :)
Xi.

cristina ribeiro disse...

Demasiada guerra; demasiado sangue. Tudo em quantidades demasiadas. Eu sei que ela existiu e existe, mas fujo de " chafurdar " nela.

Mike disse...

Numa coisa tenho que lhe dar razão: "tudo em quantidades demasiadas"... até a qualidade da realização, produção, perfromance dos actores e banda sonora. ;D

Pronto, mas não gosta destes filmes, já entendi. :)

Ana Campos disse...

Não gostei.
Gostei muito mais do Platoon - 1986
jeijinhos

Mike disse...

Ana,

Platoon é um bom filme. Também gostei, mas acho que fica a milhas deste. :)

L. Rodrigues disse...

Acrescentando algo mais construtivo, dirigido às descrente, Apocalypse Now não é um filme de guerra como outros. Não é sobre a conquista, sobre heróis, sobre as armas.
O inimigo, nem se sabe quem é.
Ou descobre-se, como um personagem de comics dizia:
"We have met the enemy and he is us".

...
"The Horror..."

Mike disse...

Obrigado, L., pela tua achega. Com a qual concordo completamente.

...

"I like the smell of napalm... it smells like... victory".

ana v. disse...

I hate the smell of napalm. Ou penso que odiaria, porque felizmente nunca me passou pelo nariz... Fora isso, este é um filme magnífico que me obriguei a ver (detesto filmes de guerra) e não me arependo. Mas é sobre a natureza humana em condições extremas, e não exactamente sobre guerra. Óptimo.

Tâmarinha disse...

O meu filme favorito... nunca consegui terminar o Heart of Darkness porque, armada em esperta, comprei a versão Inglês Arcaico (e depois descobri que o livro afinal foi originalmente escrito em Russo... maravilha)!! AAAAAAAH!HH!!H!

Tâmarinha disse...

E é verdade... o filme não é um qualquer filme de guerra. Não retrata só uma guerra histórica, retrata acima de tudo uma guerra psicologica. Luisa, eu aconselho... Mas eu adoroooo filmes de guerra (;*

mike disse...

Isso é que é falar, Tâmarinha! Beijos, linda. :)

Arquivo do blog