22.7.09

Sensação estranha e desagradável esta, de me sentir encurralado.

O aproximar das eleições anda a deixar-me arreliado. O governo de José Sócrates não governou bem. Pelo menos existe essa percepção. Digo percepção porque não me parece que, para além de termos sentido nas nossas vidas o que representa uma crise à escala mundial, a nossa visão é fortemente influenciada por alguma comunicação social. Quero com isto dizer que há uma parte da comunicação social que noticia descontextualizando, para não usar palavras mais duras? Sim, quero. E trata-se da maioria, onde há muito foi banido o romantismo de uma profissão nobre, com um papel fundamental no mundo em que vivemos, mas uma profissão em que os jornalistas já não conhecem a cara do accionista, apenas lhe conhecem a voracidade dos objectivos em que os resultados das vendas falam mais alto e valem mais que o objectivo de pesquisar e informar. Mas terá mesmo Sócrates governado assim tão mal? O homem é arrogante, alguns dos seus ministros foram infelizes e não souberam lidar, ou não tiveram a sensibilidade que lhes era exigível para o fazer, com alguns assuntos importantes, e os indicadores económicos são adversos. Mas serão só em Portugal? O nome do primeiro ministro foi mencionado por motivos que não o enobrecem, apesar de nada, por enquanto, ter sido provado contra ele. É que eu já vi este filme com o governo de Cavaco Silva que caiu por causa de um buzinão e com Pedro Santana Lopes que ainda hoje não sabemos ao certo porque foi deposto. Acho que nós nunca sabemos exactamente o que se passa e agimos (leia-se votamos) fazendo uso do coração e das emoções em vez de sermos racionais e usarmos a cabeça. Ando arreliado porque não vejo opções que não sejam as que conduzem ao voto emocional, sempre carregadas de raiva, de uma vontade muitas vezes gratuita de punir e de pouca clarividência. Admitindo que José Sócrates governou mal, e sendo pragmático, sempre há o PSD, não é? Um partido liderado por uma senhora quase septuagenária. Com o devido respeito por todas as avós deste país e pela pessoa em causa, o que nos faz falta mesmo é uma avó a governar Portugal. Uma pessoa que pouco ou nada diz às novas gerações, em idade da reforma, com um discurso gasto que mais parece um convite aos netos para se juntarem a ela na cozinha a fazer bolos para o lanche. Uma avó que se faz acompanhar, respeitosamente, por uma prole de barões bem estabelecidos na vida. Que sensação esta tão desagradável, de me sentir encurralado. Não estou a brincar, estou mesmo preocupado e arreliado.

19 comentários:

JúliaML disse...

e tem razão, não vejo alternativas, venha o diabo e escolha :-D

Mike disse...

Mas eu sou um anjo, Júlia... por isso tanta arrelia... (sorriso angelical)

fugidia disse...

Hum... desta vez não digo nada. É melhor, para não embaraçar ninguém... (risos abafados)
:-D

Mike disse...

(muitos risos)
Muito bom!... é melhor sim, Fugidia, não vá embaraçar alguém... (mais risos) :)))

GJ disse...

Pois tem mesmo de estar, meu amigo. Onde é que encaixa a Teoria das Escolha Racional vs Teoria da Gestão das Emoções?
É como diz o outro anda aqui um gajo (leia-se e uma senhora gaja também) a convencer que temos de ser emocionalmente inteligentes e depois sai disto. Vida difícil e ainda por cima encurralado. Safa!:)))

Mike disse...

Sabe o que este seu amigo gajo acha disto tudo, GJ? Que isto dava pano para mangas, caramba! Um gajo não devia chegar aos 50 e ter destas sensações, não acha? Raios!

L. Rodrigues disse...

Já eu, desta vez, não tenho dúvidas. Não deixo de me sentir encurralado. Mas há uma ténue esperança de que algo mude um pouco.

Lisa Nunes disse...

Mike,
post mui giro esse.
aqui no Brasil, isso também é algo que nos preocupa muito e nos deixa encurralados.
Gostei da idéia de colocar a avó, (com sua larga e vasta experiência de vida)para governar o país.Uma pena que as minhas avós já tenham falecido. Mas a tua sugestão vem a calhar. [ ]'1 abraço

Mike disse...

Já somos dois encurralados, L. Será que há mais? E olha, tens esperança mas já não há muito tempo, pois não?

...................................

Lisa, é que a líder do principal partido da oposição, sendo uma pessoa respeitável e respeitada, vai fazer 70 anos... ora eu acho que não é bom para um país ter um primeiro ministro com essa idade. Enfim, se calhar o problema é meu... ;)

L. Rodrigues disse...

Há sempre tempo, Mike. Num país 500 anos adiado, o que são 4?

Mike disse...

Realmente... tens razão, L.

Luísa disse...

Mike, encurralados estaremos sempre sob qualquer governação que nos não permita uma intervenção directa na gestão da coisa pública. E insatisfeitos também: ou uns, ou outros, porque ninguém consegue agradar a todo o mundo. A única solução é ir punindo os que se portam mal no exercício do poder e esperar que os que os substituem aprendam com o castigo e se portem melhor. Não tenho grande fé na alternância, em especial quando as diferenças programáticas são quase nulas e o «modus operandi» muito semelhante. Mas se o sistema é esse, não vejo outra saída. Não se trata de apostar num salvador da pátria. Trata-se, sim, de puxar as orelhas a quem não cumpre. Talvez de puxão em puxão possamos ir educando a nossa classe política, fazendo que vá crescendo e aproximando os seus padrões de comportamento do modelo nórdico, indiscutivelmente mais maduro e responsável.

Mike disse...

Percebo a Luísa. Como estou certo que a Luísa me entende quando lhe digo que depende das motivações dos puxões de orelhas. Se é emotividade e mercúrio em excesso que estão por trás das punições (típico dos portugueses), ficamos todos a perder e andamos anos a fio com puxões de orelhas que não levam a lado nenhum.

bacouca disse...

Mike,
Tem toda a razão. O homem fez coisas que nunca ninguem até aqui tinha tido a "teimosia" de por em prática (bem ou mal), na verdade houve muitas promessas que não foram cumpridas (e antes os outros?)etc, etc,. E o pior é que não se vislumbra alternativa. O povo português sempre gostou de um paizinho (veja o Mário Soares) e isto deixa-me apreensiva. Ora "desconversando" porque não uma monarquia, como Suécia, Dinamarca,Belgica,etc, etc. Isto para não me sentir "encurralada"?
Um beijinho

ana v. disse...

Encurralado está o país inteiro, Mike. E sem melhoras à vista, infelizmente. Francamente, também não sei muito bem o que fazer.

Lucubrina disse...

Encurralados andamos nós e eles.
Eles, os que nos governam (cá dentro e lá fora), porque perderam o leme, andam à deriva sem saber qual o norte ou sul, este ou oeste hão-de escolher. Os políticos que governam o mundo ficaram estes anos todos nas mãos de uma máfia (a financeira) que como qualquer máfia quando um "dispara" aparece o efeito do dominó. Só que uns se estatelam completamente, outros ficam meio de lado.
José Sócrates governou mal, não há dúvida, porque não soube ter discursos claros para os cidadãos que o elegeram dando a maioria absoluta.
Poderia, na mais pureza de raciocínio (vamos dar este benefício), pensar, há 4 anos atrás, que conseguiria, com as reformas anunciadas, pôr este barco a navegar com menos sobressaltos. Poderia ter pensado que estava a convidar, para formar os ministérios que compunham o seu governo, técnicos com larga experiência na matéria. Mas ao verificar que nem tudo era isso, o povo português, hoje como o Mike, não se sentiria encurralado, se ele tivesse tido a dignidade de dizer afinal este caminho não é o certo e este ministro não percebe nada disto.
Mas não. Preferiu ter a atitude de quem governa com uma maioria absoluta. Cego, surdo e mudo (ao omitir a verdade) e governar de forma totalitarista ou de ditadura. Sim, porque quem afirma perante os olhos de todos os que vêem que algo está errado que é assim porque é assim que eu digo e se escamoteia situações de corrupção, conseguindo infiltrar-se em todas as instituições onde o assédio laboral ou bulling faz parte dos departamentos ligados à Administração Publica isto é uma ditadura como outra qualquer. Não se é preso por omitir opiniões diferentes ou torturado, mas é-se perseguido em atitudes de humilhação laboral, colocam na prateleira técnicos que dão pareceres contrários ao que pedem e alertam para a falta de legalidade ou transparência, muda-se a lei e são convidados a sair para uma chamada mobilidade voluntária ou reforma antecipada.
Manuela Ferreira Leite, com certeza, que não é alternativa, não por ter 70 anos (conheço pessoas bem mais velhas com ideias inovadoras e clarividentes) mas porque a mesma já pertenceu a governos que contribuíram, igualmente e em muito, para o estado actual desta Nação.
A memória deste povo é curta, principalmente por foi sempre adverso a mudanças (só mesmo quando as portas se fecham todas e o cinto já só tem fivela aí não há quem o agarre) mas neste meu, seu e nosso encurralanço porque não dar a oportunidade a quem nunca governou? Se calhar chegados ao poder terão exactamente a mesma atitude mas se já se deu o benefício da dúvida ao PSD ou PSD+CDS, ao PS ou PS+PSD+CDS ou PS+PSD, deixa lá ver o que farão os outros, e talvez estes "barões" de há 35 anos no poder apanhem o abanão e eles próprios comecem a visualizar este rectangulozinho de outra forma.
Mas tudo isto são só conjecturas. A mente deste povo está deformada da mesma forma como o vídeo para que a "fugida" nos remete.
Há o lá fora. Antigamente éramos os orgulhosamente sós, hoje somos os orgulhosamente dependentes da U.E.
Porque não aprendemos com os erros dos outros já que tivemos tantos anos isolados e não importámos, somente, o que de bom havia? É que o complexo de inferioridade dá nisto. No dia em que nos dão um bocadinho de importância despimo-nos todos e, quando damos por ela, já vendemos a alma.

Mike disse...

Não vislumbrar alternativa... é isso que me deixa angustiado, Bacouca.

...................................

Ó Ana, afinal parece que este clube dos encurralados tem mais adeptos do que pensava. Que angústia, miúda.

...................................

Obrigado pelo seu comentário, Lucubrina. Olhe, vender a alma ao diabo não é boa ideia. Talvez alugá-la, assim, pelo menos, podemos reavê-la. ;)

teresa ribeiro disse...

Também posso juntar-me ao clube?

Mike disse...

Claro que pode, Teresa. Quase dizia "seja bem vinda" mas depois pensei que talvez não seja o caso. Não por si, mas por ser um clube de preocupação e alguma angústia. Mas olhe, junte-se a ele que havemos de arranjar uma solução. ;)

Arquivo do blog