23.9.09

O que é nacional é bom (XIV)

Nasceu em Lisboa e licenciou-se em medicina. É médico neurologista e é neurocientista. O seu primeiro livro, O Erro de Descartes, Emoção, Razão e Cérebro Humano, foi eleito em 2001, pelo New York Times, como um dos dez melhores livros do ano. António Damásio recebeu, entre muitos outros prémios, o Prémio Pessoa e o Prémio Príncipe das Astúrias de Investigação Científica e Técnica. É uma personalidade respeitada em todo mundo, é nacional e é bom.

10 comentários:

L. Rodrigues disse...

É nacional mas não gosta que o lembrem disso, ouvi dizer.

fugidia disse...

O Damásio é mais que nacional; é, e ainda bem, internacional.

Ana Mestre disse...

Concordo com a fugidia... internacional sim senhora.

cristina ribeiro disse...

É um orgulho para nós quando vemos os outros referirem-se-lhe com reverência.

Mike disse...

L.,

Não sabia disso. Mas pensando bem, e tomando por certo o que ouviste dizer e por mais que nos desagrade, a realidade é que ele é bom e é nacional. Aliás, muitos dos aqui já figuraram e outros que irão figurar vivem fora de Portugal. Saramago é um deles e há-de vir cá parar.

...................................

Fugidia e Ana,

Têm razão, é internacional, sem dúvida.

...................................

É sim senhora, Cristina. :)

..................

Luísa disse...

...... (silêncio reverente) ......

bacouca disse...

Mike,
É sem dúvida nacional e bom. Mas onde vive?!!!
Somos tão "bonzinhos" que tudo o que é bom deixamos ir para fora do País.
Um beijinho

Mike disse...

Luísa,

... (silêncio sorridente)...

...................................

Bacouca,

Vive fora de Portugal. Mas não é nada a que não nos tenhamos já habituado. ;)

ana v. disse...

Por muitos anos que viva, nunca hei-de esquecer uma conferência dele a que assisti, explicando cientificamente a inteligência emocional e o que se passa no cérebro humano durante o processo criativo. Tenho pena de que isso não tenha sido gravado, foi fantástico. E depois trouxe um livro autografado, que guardo religiosamente.

Mike disse...

Considera-te uma privilegiada, Ana. :)

Arquivo do blog