29.4.09

Entre ciúmes, acho que tenho tido sorte.

Receio ou despeito de certos afectos não serem exclusivamente para nós. Inveja, receio. Isto não é nada bonito, nada mesmo. E se não é nada bonito, eu devia ter vergonha, mas não tenho. Sempre admiti que sou ciumento, não aquele ciúme com os filhos ou com os amigos, mas aquele ciúme com mulheres, com a minha e outros homens. “A minha” já soa mal e lido, então, nem é bom falar. Ciúme, aquela coisa parva que não sabemos explicar, sem conseguirmos encontrar as razões para ela, e sem que alguém nos dê, objectivamente, motivos para tal. E o pior é que, para além de assumir, sempre manifestei os meus ciúmes. Uma tolice pegada. Dou por mim a implicar com uma saia – não tens uma saia mais curta? podias levar um cinto dos meus, ou com um decote mais ousado – podias tapar-te mais um bocadinho, não vá alguém ficar com problemas de visão. Isto para não falar de trocas de olhares, conversas entre sorrisos com outros homens. Mas tenho tido sorte, porque estes meus ciúmes sempre tiveram como resposta um sorriso ou uma gargalhada, um beijo ou um afago e um tchau não sejas assim, com um alegre bater de porta no meu nariz. Por vezes fico com a sensação que não me levam a sério, ou que os meus ciúmes até são bem vindos. Vá-se lá perceber as mulheres. Eu já desisti de as tentar entender, como por exemplo os anjos que, a certa altura, desistem de tentar compreender o diabo. Fico-me com os meus ciúmes e não tenho que me lamentar porque, assim como assim, até tenho tido sorte. Talvez haja ciúmes e ciúmes, sei lá, e os meus sejam apenas ciúmes.

16 comentários:

ana v. disse...

Xiiiiii, o que para aí vai... tens tido mesmo muita sorte pelos vistos, ó macho latino. Mas não abuses, ok? :-)

Grande Jóia disse...

Saias curtas e decotes, anjos e diabos à mistura com ciúmes e um tchau que se faz tarde fazem subtítulos perfeitos. Já me esqueci é do tema?
O cavalheiro não se importa de repetir, pois não?
Agradecido;)

fugidia disse...

Gargalhada sonora :-D
E uma saída de fininho, que não gosto de bater com a porta no nariz de ninguém, muito menos do meu querido Mister lolololol

fugidia disse...

(curiosa a fotografia; é que ela é que está, e com razão, aliás, ciumenta com os beijos dele a outra...) :-)



A propósito: dizem-me que sou possessiva. Serei: o que é meo (meo soa-me bem lolol) é meo e ai de quem se aproxime do perímetro de exclusividade :-)))

Anónimo disse...

Não me diga que não fica feliz por ver que a sua mulher tem umas belas pernas, umas "bolinhas nos joelhos" e um decote bem bonito?
O que é bonito é para se ver, já dizia a D. Odete...
E deixe lá, porque depois ela volta para casa e a quem dá uns belos beijos é a si e não aos outros que para ela olham (dizem, porque ela nunca vê nada) rs, rs rs

Luz disse...

Mike.
Existem ciúmes e CIÚMES.
O primeiro é normal e sadio. Já o outro...
Agora no confessionário lhe digo: já fui MUITO ciumenta. E ele me destruía. Muito mais a mim que ao outro.
Fui atrás dos meus porques e de buscar suas origens.
Hoje sinto um ciúme saudável. Aquele que não dói.
Beijinhos

Patti disse...

"(...)estes meus ciúmes sempre tiveram como resposta um sorriso ou uma gargalhada, um beijo ou um afago e um tchau não sejas assim (...)"

Ai que sortudo Mikezinho!!!!!!

Olhe que o ciúme é uma doença de pele...Alastra!

L. Rodrigues disse...

Claro que os ciúmes são bem vindos, desde que o macho não parta para a estupidez, suponho.
Eu já experimentei não ter ciúmes e dei-me mal. Acho que elas não gostam mesmo que as tenhamos como certas.

Aquela cena dos filmes de uma mulher ficar toda ********* por ver dois homens a lutar por ela, não nasceu do ar.
É uma coisa muito mais primitiva e profunda do que gostamos de admitir nas nossas autoimagens de pessoas civilizadas, urbanas, ocidentais do século 21.

Mike disse...

Ana, tenho tido sorte sim, ou merecê-la, por não ser macho latino. ;)
E não abuso, nunca abuso da sorte. :)

GJ, o tema é o ciúme. (risos)
Ou será a sorte de um cavalheiro? (mais risos)

Fugidia, obrigado por não bater porta. Sou de facto um home de sorte. :D
E quem diz que é possessiva lá terá as suas razões. (risada)

Anónimo, tem razão e a D. Odete também. Mas esta história de ter ciúmes é tramada, sabia? (muitos risos)

Lucia, vejo que concorda comigo e que há ciúmes e ciúmes. A menina já foi ciumenta? Hum... deve continuar a ser, de certeza. (risos)

Patti, sou um sortudo, sim. Deve ser porque estes meus ciúmes não são desses que alastram. ;D

Ah, L., tu é que me entendes... ;)

cristina ribeiro disse...

Para acalmar esse ciúme, Mike, este verso de David Mourão Ferreira

" Onde estiveste? Onde? Com quem?
-Acordo, lívido, em furor
Súbito sei: com mais ninguém
Ó meu amor!,com mais ninguém
Repartirás o teu amor. "

:)

Mike disse...

Obrigado, Cristina. :)
Esse ciúme faz do meu um ciumezinho insignificante. ;D

fugidia disse...

E para continuar nos versos tão do seu agrado, Mister-diabinho-ciumento (risos), fique lá com esta pérola:

"Quero lá saber por onde
Andaste todo este dia!
Nunca faz bem quem se esconde
Mas onde foste, Maria?"

:-)))

mike disse...

Obrigado pela pérola, Fugidia-anjinha-possessiva. (muitos risos)

Marie Tourvel disse...

Só para constar: eu sou ciumentinha, sim... ;)

Beijos!

Luísa disse...

...... (silêncio recatado) ......

Mike disse...

Marie, você assume que é ciumentinha... hum... então deve ser muito ciumenta. (risos)

Luísa, esse silêncio recatado faz adivinhar uma senhora ciumenta. ;D

Arquivo do blog