16.3.10

Passagem de nível para sono interrompido.










Pára. De dormir. Escuta. Escuta o que parece ser uma locomotiva a vapor que se aproxima com um andamento cadenciado. Olha. Olha melhor, apesar de estremunhado, e não vê locomotiva alguma. Mas continua a escutar. Não é uma locomotiva. Um beijo e um afago substituem um apeadeiro. A locomotiva pára. Deixou de a escutar.

15 comentários:

A tua loco... mulher disse...

Humpfrt!
Olha que esta, que uma alminha esgotada já não pode dormir descansada que tem que ler estas coisas?!

(hum, locomotiva a vapor sempre é melhor que um leão a rugir - sem que isso signifique que ganhe... -: tem muito mais glamour :-D


(da próxima vez dormes na sala!)

fugidia disse...

(gargalhada sonora)


Apeadeiro? E ela pára? E não retoma a marcha? Uiii, isso dá lugar a processo disciplinar ao maquinista... :-)))

fugidia disse...

(P. S. E depois, dormiu?)
:-D

Mike disse...

Hum... hã?... na sala não se houve a locomotiva, minha loco...mulher? ah, então está bem. (riso abafado)

...................................

Fugidia,

É lícito pensar-se que depois dormiu. E haja mais tolerância com o maquinista... se calhar não retoma a marcha porque foi para a sala descansar. (gargalhada)

Luísa disse...

Mike, eu sei que, embora o negue, tem a poesia entranhada na sua pessoa. Ainda assim, a imagem da locomotiva – que a mim me diz muito, porque a acho romantiquíssima! – presta-se a interpretações mais prosaicas. A mim, ocorreu-me a hipótese da nossa personagem estar a ressonar baixinho e a ouvir-se a si mesma; e o beijo e o afago se destinarem a suspender o ressono. Acontece… ;-D

mike disse...

Luísa,

Fico muito sensibilizado com a ideia que tem de mim, apesar de não corresponder totalmente á realidade. Aparte o exagero do texto, o que lhe ocorreu corresponde à verdade. Acontece... ;-D

BACOUCA disse...

Mike,
O Vabenne nisso é um sortudo. Achei que não valia a pena ouvir a locomotiva e portanto optei por determinar que o seu barulho me levava a sitios que eu quero: passou a embalar-me!!!
Julgo que foi este o tema abordado mas estou como a GJ: a escolha da locomotiva e todo o seu texto a sua sensibilidade que se esforça por esconder

Ana Campos disse...

Que brilharete!
Estou gazeada pelas suas palavras.

;)

Ana Campos disse...

gaseada

cristina ribeiro disse...

Estou com a Luísa: temos poeta; poesia em prosa, como prefiro :)

mike disse...

Ana,

Creio que... hum... hã?... devo agradecer as suas palavras. (risos)

...................................

Cristina,

Obrigado. :-)
Mas, como sabe, sou muito mais ligado à prosa. ;-)

GJ disse...

Bacouca,
Na verdade,foi assim que aconteceu: eu pensei, a Luísa escreveu e o Mike concordou... :)))

GJ disse...

A propósito, Mike, a locomotiva apitou? (gargalhada)

JúliaML disse...

ai ai o menino Mike :-))

Mike disse...

Bacouca,

Ora aí está uma interessante perspectiva. E como até gosto de andar de comboio... (risos)
Um xi. :-)
(Shiiiuuu... aqui só entre nós, sensível é uma das palavras de que não gosto. ;-))

...................................

GJ,

Eu concordei? concordei com quê, Colega? Já disse e repito que sou mais chegado à prosa, senhora! :-D

(gargalhada)
Acho que sim, GJ. Tenho ideia que apitou quando parou no apeadeiro. (muitos risos)

...................................

Júúúliiiiia!!

ai ai ai a menina... (risada)

Arquivo do blog