10.2.10

O que é nacional é bom. (XXV)

Descendente dos velhos perdigueiros peninsulares, existe seguramente em Portugal pelo menos desde o século XIV, tendo sido, de início, criado nos canis reais e da nobreza e utilizado na caça de altanaria. É um óptimo cão de parar, muito afectivo e inteligente que busca a caça de forma metódica, alegre e apaixonada, em galope moderado ou trote ligeiro, adaptando-se com facilidade a todo o tipo de terreno e clima. Cobra muito bem, com habilidade e persistência, em terra ou na água, entregando a peça com prazer e sem a danificar. Dotado de grande resistência, o Perdigueiro Português é um cão submisso, meigo, leal e com espírito sofredor, e mantém uma constante ligação ao caçador. É nacional e é muito bom.

Fonte: O Portal do Caçador.

15 comentários:

GJ disse...

E o faro é superior a qualquer um.;)

Luísa disse...

Sem querer exagerar, Mike, diria que este é dos melhores nacionais que aqui tem apresentado. Absolutamente genuíno, não só como criação nacional, mas também, e sobretudo, como criatura. Excelente escolha! :-)

Mike disse...

GJ,

Essa é que é essa! Não há muitos com um faro assim. :)

...................................

Luísa,

Sabe que fui surpreendido pelo seu comentário? (a sério)
Ao lê-lo de novo, sou forçado a concordar consigo, face aos argumentos por si utilizados.
Muito obrigado. :)

fugidia disse...

(por causa do meu olfacto e por causa do meu apelido já me chamaram... perdigueiro :-p)

:-)))

Mike disse...

Hum, Fugidia... e perdigueira... nacional? (risos)

fugidia disse...

Nops.

Rectificando: mistura de nacional com outras raças... muito melhor, portanto :-)))

Mike disse...

Hum... perdigueira arraçada, portanto... ;D

ana v. disse...

Submisso, meigo, leal e com espírito sofredor... só pode ser nacional, não há dúvida!

Mas é lindo, valha-nos isso...

:-)

mike disse...

Vá Ana, não sejas assim. É um cão fantástico. Bem sei que não és fã de caça, mas consegues imaginar um cão de caça sem essas características?... seria um bico d'obra. :)

Parabéns! (não são atrasados que ontem ainda fui a tempo). :D

cristina ribeiro disse...

O meu avô materno, que era caçador, tinha um pelo qual nutria uma verdadeira paixão- o Fiel.

mike disse...

Cristina,

Acredite que conheço bem esse sentimento do seu avô. :)

bacouca disse...

Mike,
As suas fotografias fazem-me, por vezes, "cortar" a respiração!Xê patricio, sempre me habituei a ve-los em casa.Cá em Viana tenho um casal de cães de água portugueses:também meigos,brincalhões, fieis e óptimos nadadores. Por isso é que os adquiri para acompanhar os meus filhotes, quando eram mais pequenos, no body.
Xi

Mike disse...

Bacouca,

É inevitável, patrícia... fotos destes cães transportam-me de imediato para Angola e para as anharas cobertas de espinheiras e para as savanas de terra sem fim... a para as perdizes. ;)
Um xi. :)

Ana Vidal disse...

Mike, eu não sou grande amante de caça (a não ser no prato...) mas gosto imenso de cães. E já tive um perdigueiro, o Tango, que eu adorava.

JúliaML disse...

eternizado por Torga.

Arquivo do blog