16.9.08

Vou só ali comprar cigarros.

Muito trabalho (e ainda bem), algumas viagens em trabalho (de lazer seriam bem melhores) e uma total e arreliadora falta de inspiração tinha que dar nisto. A porta fica entreaberta já que vou só ali comprar cigarros. Mas conto fazer as visitas que a saudável solidão e quietude proporcionarem.

23 comentários:

ana v. disse...

Vá lá, mas não demore. E, sobretudo, não fume de mais... pense nas suas meninas boterianas, que não têm muitos mais fãs assim tão fervorosos!

Luísa disse...

Mike, recordou-me a traumatizante história do ex-marido de alguém que conheço, que também disse que só ia ali comprar cigarros. É claro que, neste caso, a rapariga era realmente difícil, enquanto que, no seu, o pequeno clã das suas fiéis comentadoras só pensa em o apoiar e divertir… eventualmente, afinando alguns gostos. O pequeno clã não mereceria uma desfeita dessas! Fico, portanto, a aguardar que a porta se reabra com muitos relatos de viagens e outras aventuras… :-)

Miss Dalloway disse...

um certo bloqueio limita o tempo define a quantidade de cigarros que possamos fumar e até a velocidade a que trabalhamos.

total sensação de vulnerabilidade

mike disse...

Ana, o fumo em mim já tem uma velocidade cruzeiro. Já não fumo de menos, nem de mais. ;-)
E não conto demorar. Como vê, vim dar uma espreitadela e fiz questão de responder. :D

Luísa, lembrei-me dessa história e ela inspirou o título, que por acaso era outro originalmente. Digamos que este título deixa mais espaço de manobra para o tempo de ausência. (risos)
O pequeno clã que refere é mais um clã pequeno, sendo sem dúvida alguma um grande clã. :-)

Seja bem vinda Miss Dalloway. E a sensação de vulnerabilidade não é muitas vezes gratificante? ;-)

fugidia disse...

Mike,
se deixa a porta entreaberta, então está autorizado a ir comprar cigarros... desde que vá passando pelo esconderijo, sim?

Já agora... não compre só cigarros... será que me podia trazer um magnum essence, please?; estou farta de laranjas...
(gargalhada abafada)
:-)))

Paulo Cunha Porto disse...

Quer-me parecer que o Amigo Mike está a fazer uma batotinha: o fumo a inalar não quuadra no conceito de inspiração, no sentido citado. Estou certo, ou estou errado?
Abraço

mike disse...

Fugidia, prometo que darei uma espreitadela no esconderijo. E não me esquecerei do seu magnum essence, ou como se chama lá essa coisa... (risos)

Está certo, caro Paulo. Apre, que a si não lhe escapa uma batotinha por mais pequena que seja... :-)
Abraço.

José, o Alfredo disse...

O ideal, sem ser o abandono do fumo, seria aproveitar uma dessas viagens e comprar os cigarros em Espanha. A título de exemplo, um maço de Camel fica em €2,70.

Miss Dalloway disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miss Dalloway disse...

como em tudo no Português, tem a interpretação e o significado que lhe damos...ou que lhe dão.

é a história das palavras ditas e das palavras ouvidas.

mike disse...

A sério, José? E por lá andarei sim senhor. Será que são daqueles que arranham a garganta? Eu sou muito esquisito com a porcaria to tabaco.

JúliaML disse...

já agora, para justificar a demora, traga-me uma "Moca", sim, Mikezinho?

(inserir riso a atirar para o escarninho)

mike disse...

A Júlia queria dizer uma "moça" e esqueceu-se da cedilha?... não estou a entender... (risinho a atirar para o escarninho, prestes a desabar numa gargalhada)

cristina ribeiro disse...

Não se perca no caminho, sei lá, a dançar o tango: volte logo :)

teresa ribeiro disse...

oh!E não é que bati com o nariz na porta?

JúliaML disse...

não, "moca" é um gelado em cone, de café e chocolate. :-)

para que queria eu a moça? :-(

mike disse...

Ora, Cristina, perder-me pelo caminho até tinha uma certa piada... (risos)
E se fosse por dançar o tango, então... ;-)

Ups... desculpe, Teresa. Mas eu deixei-a entreaberta... será que alguém a fechou entretanto? ;-)

Ah, quer que lhe traga um gelado de moca... muito bem, Júlia. Também estranhei querer uma moça... (risos abafados) ;-)

Helder Robalo disse...

Como eu o percebo meu caro!!!

ana v. disse...

Pois devia ser ainda mais esquisito com a porcaria do tabaco, e acabar com ela de vez...
(bem sei que ficava sem pretexto para se pirar, mas... um publicitário tem obrigação de ter imaginação para inventar outro alibi, mais original do que esse!)
;)

Paulo Cunha Porto disse...

Está a parecer é um longo cachimbo, tornado a acender depois de extinto, para prolongar a desculpa...
Abraço, Meu Caro Mike

mike disse...

Bem aparecido seja, Helder. Eu sei que sim... :-)
Um abraço.

Ana, um publicitário gasta a imaginação profissionalmente e depois pouca dela lhe resta para usar pessoalmente... ;-)

Eu sou mais pelo longo charuto, caro Paulo... ;-)
Abraço.

JúliaML disse...

knock!!knock!!
tradução : truz-truz

caro Mike,

com essa demora, a porta já levou tanta batidela que ainda vai cair em cima de alguém.

faça o favor de resolver o assunto, senão chamo a ASAE.

pensado melhor, antes quero o "livro de reclamações", não gosto dos ASAEs.

mike disse...

Ainda não dei com os cigarros, Júlia. ;-)

Arquivo do blog