26.9.10

Comigo, aos cinquenta, é o contrário.

É normal ouvir dizer-se, eu próprio o disse várias vezes, mas há uns anos atrás, "queria ter vinte anos e saber o que sei hoje". Comigo é exactamente ao contrário. Gostaria de ter sessenta e cinco anos e queria lá saber o que sei hoje.

12 comentários:

Lisa Nunes disse...

Mike
Independente dos números, o que importa é a idade da alma. E isso é revelador e não há como esconder ou tapear.
Um abraço e boa semana

bacouca disse...

Mike,
Sempre gostei da idade que tive e tenho e se voltasse a traz fazia exactamente as mesmas coisas. Sou muito teimosa,hehehe)))))
Beijo

Dreamer disse...

Apoiado, bacouca! Também penso assim!

mike disse...

Oi Lisa. É um prazer revê-la por aqui. :-)
Concordo consigo sobre a idade da alma, se bem que a idade do corpo também pesa. ;-)
Um abraço e boa semana para si, também.

...................................

Pois minha cara Bacouca, eu não sou tão convicto sobre se faria exactamente as mesmas coisa. Creio que haveria algumas que evitaria. ;-)
Mas eu não sou assim tão teimoso. (risos)
Um xi.

...................................

Dreamer, se menina pensa assim, o que posso eu dizer? Devo concluir que também é muito teimosa, certo? (risos)

GJ disse...

Também acho, Colega! Queria lá saber o que sei hoje... Ao olhar para tanta desgraça mas valia não saber e já ter 65 anos bem gozados.:)))

Patti disse...

Depende Mike, há coisas que gostava de ter sabido, outras não pois perderia o gozo da espontaneidade.

Luísa disse...

Concordo inteiramente, Mike. É por saber o que sei hoje que detestaria voltar a ter vinte anos. Mas pelas mesmíssimas razões, não me importo de esperar mais um pouquinho pelos sessenta e cinco. :-)))

mike disse...

GJ, seja bem vinda, Colega.
Desta vez estamos completamente alinhados. Venham de lá os 65! :-)

...................................

Patti, com essa a menina está a dar uma no cravo e outra na ferradura. Hum... pronto, aceita-se... não se vá perder a espontaneidade. ;-)

...................................

Luísa, estamos de acordo portanto. Apesar da Luísa estar muito mais longe dos 65 que eu. ;-))

Dulce Braga disse...

Nem um a mais nem a menos...deixa como está, pra não estragar a conta:))) e nem vou pensar no que faria, pq tenho muito o que fazer. E se farei?..sei lá...será que aqui estarei?:)))

fugidia disse...

Bom, eu como não saio dos 17 anitos... ;-D

Mike disse...

Dulce,

Dei uma boa gargalhada com o seu comentário. É mesmo assim: quero lá saber! ;-D
E é muito sensata a pergunta "será que aqui estarei"? :-)

...................................

Fugidia,

Devem ser 17 anitos em cada perna, é o que é. Ou será que já tem 35 anitos?... pois, nunca saberemos, não é? ;-)

Ana Campos disse...

Já dizia o Woody Allen:Na minha próxima vida, quero viver de trás para a frente. Começar morto, para despachar logo o assunto. Depois, acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a reforma e começar a trabalhar, recebendo logo um relógio de ouro no primeiro dia. Trabalhar 40 anos, cada vez mais desenvolto e saudável, até ser jovem o suficiente para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante promíscuo. E depois, estar pronto para o secundário e para o primário, antes de me tornar criança e só brincar, sem responsabilidades. Aí torno-me um bébé inocente até nascer. Por fim, passo nove meses flutuando num "spa" de luxo, com aquecimento central, serviço de quarto à disposição e com um espaço maior por cada dia que passa, e depois - "Voilá!" - desapareço num orgasmo. ;)